O uso de ficha técnica para os restaurantes, é uma forma de garantir a padronização da qualidade do prato que chega na mesa de seu cliente, além disso, te ajudar a controlar seus custos e diminuir o desperdício.

Imagine o seguinte cenário, seu cliente faz um pedido no seu bar ou restaurante, pede um prato específico e adora!

Então ele volta alguns dias depois só para comer de novo aquele prato que tanto gostou, porém, não tem mais aquele mesmo sabor!

O prato foi preparado de uma forma diferente, chega até parecer que erraram nos temperos.

O cliente fica decepcionado e não volta mais…

Com essa história, concluímos uma coisa:

Ter paixão pelo que faz é essencial para o sucesso de um negócio, porém só isso não basta. É preciso haver organização e padronização!

Mas como posso fazer isso? Uma forma muito simples, é usar uma ficha técnica para preparar seus pratos.

Sim, isso mesmo, muitos pequenos empresários, donos de bares e restaurantes, acabam concluindo que não precisam, pois, são pequenos.

Mas isso está completamente errado!

É essencial que você tenha uma ficha técnica para cada prato e drink do seu estabelecimento.

Para que todos sejam preparados com a mesma qualidade, e sem desperdício, além é claro de evitar o prejuízo por precificar errado.

Por isso nós da startup Zumer preparamos um conteúdo especial para que você aprenda mais sobre a ficha técnica de alimentos.

Quando acabar de ler o artigo, você poderá também baixar um modelo gratuito feito especialmente por nós.

Bom, vamos lá!

O que é uma ficha técnica de alimentos?

Homem pensando o que é ficha técnica de alimentos para restaurantes

A ficha técnica para os restaurantes é um documento usado no preparo de alimentos.

Nela contém informações importantes sobre os pratos e bebidas disponibilizados no seu cardápio.

Então vamos recapitular um pouco a pequena história que citei anteriormente…

É bem comum que um cliente vá em um lugar pela primeira vez e goste muito de um prato em específico, por isso acaba voltando ao estabelecimento.

Porém quando ele come pela segunda vez lá, o prato está diferente.

Isso pode acontecer, pois, as pessoas na cozinha tem formas diferentes de fazer um prato.

E podem inclusive acabar usando um tempero diferente por gosto pessoal ou mesmo por engano.

A ficha técnica auxilia na padronização do prato e melhora a comunicação na cozinha, pois define um processo padrão no preparo dos alimentos.

Além disso, ela ajuda e muito, na gestão do estoque, pois nela vão estar todas as medidas corretas de cada prato.

Permitindo que você preveja quando irá acabar cada ingrediente.

Dessa forma você se antecipa e não deixa faltar nada.

Tipos de ficha técnica

Existem dois tipos de ficha técnica: a operacional e a gerencial.

Vamos falar um pouco sobre cada uma delas.

Ficha Técnica Operacional

A ficha técnica operacional é aquela que contém os ingredientes e o modo de preparo.

É preciso especificar muito bem as informações, a quantidade de insumos deve ser exata.

Deve-se especificar também o modo de preparo, colocando até mesmo quais os utensílios necessários para a produção do prato ou do drink.

À partir dessa padronização dos preparos, a cozinha se torna mais eficiente e produtiva, sem falar também da qualidade, que se manterá a mesma.

O desperdício é um fator que também será influenciado.

Pois, sem a ficha técnica um funcionário com pouca experiência pode acabar preparando um prato da forma errada.

Simplesmente por gastar mais insumos do que é realmente necessário.

Com esse documento em mãos, a possibilidade disso acontecer é muito menor.

É indicado que quem preencha esse documento, seja o responsável pela cozinha, ou um funcionário com muita experiência.

Pois, é necessário expertise e domínio para saber as quantidades corretas de cada ingrediente.

Agora que você já sabe o que é a ficha técnica operacional, vamos entender como funciona a…

Ficha Técnica Gerencial

Este é um documento que contém as composições de preços que se baseia nos custos de produção do prato ou da bebida.

É importante que haja também os impostos referentes ao prato como a luz, água, fornecedor, gás, etc.

Essa é a ficha que irá definir o preço de cada produto.

E ela pode ser facilmente consultada pelo gestor do restaurante.

Pois, além de ajudar a controlar melhor seus custos, é possível usar os dados para melhorar desempenho nas tomadas de decisões.

Como tirar ou adicionar um item ao cardápio.

Conclusão

A qualidade da comida, é uma das coisas mais importantes em um bar ou restaurante, e sem organização e padronização, a qualidade é prejudicada.

Acontece muito das pessoas gostarem de um prato uma vez, e ao voltar naquele restaurante o prato estar diferente, com outra qualidade.

Você até não perder este cliente, mas com certeza ele vai ficar desconfiado quando voltar, e será muito mais difícil fidelizar ele.

Por isso a ficha técnica para restaurantes é algo de suma importância.

Existem alguns modelos que possuem tanto a parte operacional quanto gerencial.

Assim como a nossa ficha técnica, que você pode baixar gratuitamente clicando aqui.

Além da organização e padronização que ela traz, também ajuda na parte administrativa.

Pois, nela irá conter o preço de cada processo e ingrediente, ajudando também para que você se antecipe na compra de insumos para que não falte nada.

Sem falar na baixa de desperdício, que ocorre por conta da padronização.

Com todos esses benefícios porque você ainda não fez uma? Nos diga aqui em baixo nos comentários.

Acompanhe mais artigos em nosso blog e nos siga no Instagram para dicas diárias voltadas a te ajudar em seu restaurante.